sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Prova de morfologia dá largada ao Freio de Ouro

  • A primeira etapa do 34º Freio de Ouro, a competição de cavalos da raça Crioula que terá sua final na 38ª Expointer, teve início nesta quinta-feira (27) no Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio. A morfologia dos 103 cavalos foi avaliada por um grupo de seis jurados e corresponde a 40% da nota final. Foram avaliadas 52 éguas pela manhã e 51 machos à tarde.



A égua classificada com a maior média foi Igualita da Reconquista, do box 34, do criador Marcelo Tellechea Cairoli, da Reconquista Agropecuária, de Alegrete. Entre os machos, a maior média ficou com Farrapo da Maior, do box 76, do criador André Ricardo Souto Maior, da Cabanha Maior, de Painel (SC).


Para a etapa da morfologia são observados o equilíbrio do cavalo, selo racial, retangularidade e qualidade das aprumas. De acordo com o jurado Fábio Muricy Camargo, parte das características que possibilitam um cavalo Crioulo ter chances de vencer a competição foram conhecidas nesta etapa. “O cavalo que tem bom equilíbrio entre morfologia e função é o cavalo que vai ter chances de brigar pelo Freio. Se for bom em apenas uma das qualificações, a chance vai ser baixa”, resume.
Além da avaliação da morfologia, a partir desta sexta-feira (28) serão realizadas as provas de andadura, figura, voltas sobre patas e esbarradas, mangueiras e paleteadas. As provas finais, onde os 14 cavalos finalistas disputam o Freio de Ouro, ocorrem neste domingo (30), a partir das 13h. A feira abre no sábado (29) e segue até 6 de setembro.
Texto e edição: Imprensa/Expointer