domingo, 30 de agosto de 2015

Grande movimento empolga expositores no primeiro domingo da Expointer


Um Tabapuã disparou junto ao Pavilhão dos Gado de Corte
Um Tabapuã disparou junto ao Pavilhão dos Gado de Corte - Foto: Vilmar da Rosa/Agência Preview
Um domingo ensolarado, de temperatura agradável, levou milhares de pessoas à 38ª Expointer, no Parque Assis Brasil, em Esteio. O tempo bom empolgou os expositores e lotou os estacionamentos. Corredores cheios, famílias inteiras passeando, restaurantes e pavilhões movimentados foram a marca deste primeiro fim de semana de feira. A beleza dos animais encantou as crianças, presentes em grande número ao parque, e deixou pais, mães e familiares felizes. "Já estivemos aqui em outros anos, mas desta vez viemos para trazer o filho pela primeira vez", afirmou Altemir Silva, de Canoas, que estava acompanhado da esposa, Marla Bartz, e do pequeno Mateus, de três anos. Até mesmo a disparada inusitada de um Tabapuã junto ao Pavilhão dos Gado de Corte pode ser considarada uma atração para os visitantes.
No Pavilhão da Agricultura Familiar, um mosaico de sabores aguçava o paladar dos visitantes. Cucas, bolos, geleias, sucos, queijos, pães e salames provocavam o apetite dos frequentadores, agradando os produtores. Miriam Costa, de São Lourenço do Sul, veio a Esteio pela oitava vez para vender sucos, geléias e doces da Agroindústria Figueira do Prado e ficou impressionada com o movimento, que esgotou o seu estoque inicial de suco de bergamota. "Nestes anos todos que venho à Expointer, nunca tinha visto um movimento tão grande nos dois primeiros dias", comemorou. "Já tive que providenciar a reposição dos nossos produtos para a sequência da semana", completou a produtora. A empolgação de Miram Costa é respaldada pelos primeiros números divulgados em relaçâo às vendas do Pavilhão da Agricultura Familiar, que no primeiro dia teve um aumento de 37,5% em relação a 2014.
Nos outros pavilhões, também haviam expositores eufóricos com o movimento, com o empresário Rogério Ribeiro, de Tramandaí, que há dez anos instala uma unidade da sua "Querência das Cuias" na exposição de Esteio. "A Expointer vem crescendo a cada ano e aqui, até o momento, não se vê crise. O consumidor vem para comprar mesmo, pois está cada vez mais exigente e sabe da qualidade dos produtos aqui vendidos", afirmou o comerciante de cuias, mateiras, bombas e artesanatos em couro.
O garçom Alexandre Leal Pires, de Esteio, é outro satisfeito com o rendimento do primeiro final de semana. "Foi um domingo com muito movimento e filas nos horários de pico. É a quarta vez que trabalho aqui, passo o ano aguardando a Expointer e neste primeiro final de semana já valeu muito a pena", explicou o garçom, entre um atendimento e outro no agitado Boulevard.
Pela primeira vez na exposição, o auxiliar de capataz, José Carlos da Silva, de 30 anos, disse estar realizado. "Era um sonho vir à Expointer e é melhor do que eu esperava", falou sorridente o funcionário da Cabanha Santa Maria, de São Gabriel.
Texto: Ernani Campelo
Edição: Cristina Lac
Imprensa Expointer

Exposição e apresentação de cães movimentaram o domingo na Expointer

Este domingo (30) foi um dia de destaque para os cães na Expointer. A Federação Cinológica do Rio Grande do Sul, juntamente com os Departamentos das Raças Bulgogue Campeiro e Cimarón Uruguayo, realizou exposições e matchs para avaliar os caninos. A exposição especializada da Raça Cimarón Urugayo, em sua 16° edição, teve como árbitra oficial Clarice Oliveira e como grande campeão o cão Las Raices Tona. Já o 4° Match, com julgamento do criador da raça Gabriel Elissolde, apontou Las Raices Asencio como o grande campeão, e o 5° Match, Los Roices Cobre, com avaliação de Julio Lopez, também criador da raça. Participaram das avaliações 17 cães de 12 canis, que foram julgados pela sua estrutura, dinâmica e temperamento.
Já a raça Buldogue Campeiro participou da sua primeira exposição especializada, que busca encontrar o animal com mais características do padrão estabelecido. O campeão foi Yuri Molosso di Jerivá, da propriedade Reis do Campo, também avaliado pela arbitra Clarice Oliveira. E o 4° Match na Expointer, avaliado por Christian Sant'Ana, teve como melhor da raça Anita do Cãodomínio. Foram 24 participantes de 15 canis do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
Adestramento
Também durante o domingo, dezenas de cãezinhos da Dog Scholl realizaram uma apresentação de adestramento com provas de obstáculos e equilíbrio. A Dog Scholl é uma escola de adestramento com mais de 15 anos de atuação na capital, com supervisão do adestrador Ivan Brizola, e sempre realiza apresentações com alunos e seus respectivos animais, que mostram como o envolvimento com seu cão pode dar resultados.

Texto e edição: Imprensa Expointer

Expointer recebe mais de 120 mil pessoas no primeiro final de semana

Comercialização de animais ultrapassou os R$ 6 milhões




Primeiro final de semana da 38ª Expointer atraiu 121.347 pessoas ao Parque Assis Brasil | Foto: Daniela Barcellos/ Palácio Piratini/ CP

Correio do Povo

O público presente no primeiro final de semana da 38ª Expointer chegou a 121.347 pessoas. O balanço, com informações até as 18h30min deste domingo, foi divulgado pelo secretário da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo. A comercialização de animais chega a R$ 6.187.700,00, puxada pelos leilões de cavalos crioulos, que ocorrem desde quarta-feira no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O animal mais caro comercializado neste final de semana foi a fêmea Hulha Negra da Vendramin, vendida a R$ 525 mil no leilão da Estância Vendramin, de Palmeira (PR).

A agricultura familiar aumentou suas vendas em 37,5% em comparação com 2014. Somente no sábado foram comercializados R$ 185.600,00 em produtos. No Pavilhão do Artesanato, as vendas somaram R$ 97.331,00 no sábado, totalizando 2.741 peças vendidas.

Grande movimento empolga expositores no primeiro domingo da Expointer


Um Tabapuã disparou junto ao Pavilhão dos Gado de Corte
Um Tabapuã disparou junto ao Pavilhão dos Gado de Corte - Foto: Vilmar da Rosa/Agência Preview
Um domingo ensolarado, de temperatura agradável, levou milhares de pessoas à 38ª Expointer, no Parque Assis Brasil, em Esteio. O tempo bom empolgou os expositores e lotou os estacionamentos. Corredores cheios, famílias inteiras passeando, restaurantes e pavilhões movimentados foram a marca deste primeiro fim de semana de feira. A beleza dos animais encantou as crianças, presentes em grande número ao parque, e deixou pais, mães e familiares felizes. "Já estivemos aqui em outros anos, mas desta vez viemos para trazer o filho pela primeira vez", afirmou Altemir Silva, de Canoas, que estava acompanhado da esposa, Marla Bartz, e do pequeno Mateus, de três anos. Até mesmo a disparada inusitada de um Tabapuã junto ao Pavilhão dos Gado de Corte pode ser considarada uma atração para os visitantes.
No Pavilhão da Agricultura Familiar, um mosaico de sabores aguçava o paladar dos visitantes. Cucas, bolos, geleias, sucos, queijos, pães e salames provocavam o apetite dos frequentadores, agradando os produtores. Miriam Costa, de São Lourenço do Sul, veio a Esteio pela oitava vez para vender sucos, geléias e doces da Agroindústria Figueira do Prado e ficou impressionada com o movimento, que esgotou o seu estoque inicial de suco de bergamota. "Nestes anos todos que venho à Expointer, nunca tinha visto um movimento tão grande nos dois primeiros dias", comemorou. "Já tive que providenciar a reposição dos nossos produtos para a sequência da semana", completou a produtora. A empolgação de Miram Costa é respaldada pelos primeiros números divulgados em relaçâo às vendas do Pavilhão da Agricultura Familiar, que no primeiro dia teve um aumento de 37,5% em relação a 2014.
Nos outros pavilhões, também haviam expositores eufóricos com o movimento, com o empresário Rogério Ribeiro, de Tramandaí, que há dez anos instala uma unidade da sua "Querência das Cuias" na exposição de Esteio. "A Expointer vem crescendo a cada ano e aqui, até o momento, não se vê crise. O consumidor vem para comprar mesmo, pois está cada vez mais exigente e sabe da qualidade dos produtos aqui vendidos", afirmou o comerciante de cuias, mateiras, bombas e artesanatos em couro.
O garçom Alexandre Leal Pires, de Esteio, é outro satisfeito com o rendimento do primeiro final de semana. "Foi um domingo com muito movimento e filas nos horários de pico. É a quarta vez que trabalho aqui, passo o ano aguardando a Expointer e neste primeiro final de semana já valeu muito a pena", explicou o garçom, entre um atendimento e outro no agitado Boulevard.
Pela primeira vez na exposição, o auxiliar de capataz, José Carlos da Silva, de 30 anos, disse estar realizado. "Era um sonho vir à Expointer e é melhor do que eu esperava", falou sorridente o funcionário da Cabanha Santa Maria, de São Gabriel.
Texto: Ernani Campelo
Edição: Cristina Lac
Imprensa Expointer

Expointer leva mais de 121 mil pessoas ao Parque Assis Brasil

Sol e calor proporcionaram momentos de lazer aos visitantes
Sol e calor proporcionaram momentos de lazer aos visitantes - Foto: André Feltes/Agência Preview
O público presente no primeiro final de semana da 38ª Expointer chegou a 121.347 pessoas. O balanço, com informações até as 18h30 deste domingo (30), foi divulgado pelo secretário Agricultura e Pecuária, Ernani Polo. A comercialização de animais chega a R$ 6.187.700,00, puxada pelos leilões de cavalos Crioulos, que ocorrem desde quarta-feira no Parque de Exposições Assis Brasil. O animal mais caro foi a fêmea Hulha Negra da Vendramin, por R$ 525 mil, no leilão da Estância Vendramin, de Palmeira (PR).
A agricultura familiar aumentou suas vendas em 37,5% em comparação com 2014. Somente no sábado foram comercializados R$ 185.600,00 em produtos. No Pavilhão do Artesanato, as vendas somaram R$ 97.331,00 no sábado, totalizando 2.741 peças vendidas. 
Qualidade do leite gaúcho
Nesta terça-feira (1º), às 8h30, o secretário Ernani Polo recebe a imprensa para um café da manhã. Durante o encontro será apresentado um documento sobre a qualidade do leite no Rio Grande do Sul. O material foi produzido pela Câmara Setorial da Secretaria da Agricultura e Pecuária.
Texto: Roberta Amaral
Edição: Imprensa Expointer 

sábado, 29 de agosto de 2015

GOVERNADOR NA EXPOINTER: "Os servidores merecem uma explicação, mas hoje o assunto é Expointer", diz Sartori

Em entrevista coletiva na abertura da feira, governador foi breve ao comentar o pagamento do salário do funcionalismo
Por: Cadu Caldas, de Esteio

"Os servidores merecem uma explicação, mas hoje o assunto é Expointer", diz Sartori Fernando Gomes/Agência RBS
Sartori participou da abertura oficial da 38ª ExpointerFoto: Fernando Gomes / Agência RBS









Na manhã em que servidores estaduais tiveram a confirmação de pagamento de uma parcela de R$ 600 do salário na segunda-feira, José Ivo Sartori participou da abertura da 38ª Expointer. No parque Assis Brasil, em Esteio, o governador foi breve ao comentar o fatiamento dos vencimentos:
— Os servidores merecem uma explicação, mas hoje o assunto é Expointer — limitou-se a dizer Sartori.
O governador afirmou que, na manhã de segunda-feira, o Piratini dará explicações sobre a situação financeira no Estado à imprensa.

Este é o segundo fatiamento seguido na folha do funcionalismo gaúcho e atinge todo o quadro. O restante dos vencimentos deverá ser pago em outras três parcelas, mas o cronograma corre risco de não ser cumprido já que o Estado pode ter as contas bloqueadas novamente pela União em função do não pagamento de parcela da dívida.

Sartori pede calma aos servidores estaduais

Governador do Estado visitou casa da Record na Expointer

Governador do Estado visitou casa da Record na Expointer | Foto: André Ávila

Correio do Povo e Rádio Guaíba


Em visita à casa da Record na Expointer neste sábado, o governador do Estado, José Ivo Sartori, afirmou que o Piratini vai tratar do pagamento do funcionalismo público em coletiva na segunda-feira. Sartori deu a entender, no entanto, que haverá novamente parcelamento dos salários dos servidores e pediu calma à categoria. 


"Muita calma, muita cautela, não vamos exager na dose. Todo mundo tem o direito de ter contrariedade, de se sentir mal no processo, mas nós temos que construir uma realidade diferente, por isso peço a compreensão de todos. Não vamos exagerar porque, de repente, isso penaliza a sociedade", argumentou. "Nós temos em torno de 350 mil servidores no estado do Rio Grande do Sul, mas nós temos uma sociedade que tem 11 milhões de habitantes", justificou. 

"Não há dinheiro, porque no mês que passou houve bloqueio das contas (pela União) e começou a ingressar recursos há uma semana no Tesouro do Estado", disse Sartori. O governador lembrou ainda que há fornecedores sem receber também. "Nós vamos respeitar a população do Rio Grande do Sul, os servidores e suas famílias, e vamos colocar toda a realidade. Nós estamos, desde março, contabilizando pedidos de ação que viessem a encurtar essa diferença", explicou.

O governador se mostrou descontente com a atitude dos servidores estaduais. "No mês passado, mesmo pagando tudo, houve paralisação do serviço", reclamou. "Não ajuda a sociedade", argumentou.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Prova de morfologia dá largada ao Freio de Ouro

  • A primeira etapa do 34º Freio de Ouro, a competição de cavalos da raça Crioula que terá sua final na 38ª Expointer, teve início nesta quinta-feira (27) no Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio. A morfologia dos 103 cavalos foi avaliada por um grupo de seis jurados e corresponde a 40% da nota final. Foram avaliadas 52 éguas pela manhã e 51 machos à tarde.



A égua classificada com a maior média foi Igualita da Reconquista, do box 34, do criador Marcelo Tellechea Cairoli, da Reconquista Agropecuária, de Alegrete. Entre os machos, a maior média ficou com Farrapo da Maior, do box 76, do criador André Ricardo Souto Maior, da Cabanha Maior, de Painel (SC).


Para a etapa da morfologia são observados o equilíbrio do cavalo, selo racial, retangularidade e qualidade das aprumas. De acordo com o jurado Fábio Muricy Camargo, parte das características que possibilitam um cavalo Crioulo ter chances de vencer a competição foram conhecidas nesta etapa. “O cavalo que tem bom equilíbrio entre morfologia e função é o cavalo que vai ter chances de brigar pelo Freio. Se for bom em apenas uma das qualificações, a chance vai ser baixa”, resume.
Além da avaliação da morfologia, a partir desta sexta-feira (28) serão realizadas as provas de andadura, figura, voltas sobre patas e esbarradas, mangueiras e paleteadas. As provas finais, onde os 14 cavalos finalistas disputam o Freio de Ouro, ocorrem neste domingo (30), a partir das 13h. A feira abre no sábado (29) e segue até 6 de setembro.
Texto e edição: Imprensa/Expointer

Secretário de Agricultura pede compreensão de fiscais agropecuários durante Expointer

Categoria pretende realizar protestos durante a feira



Secretário de Agricultura pede compreensão de fiscais agropecuários durante Expointer | Foto: Palácio Piratini / Divulgação / CP
 
Rádio Guaíba


Diante da possibilidade de protestos de servidores estaduais durante a realização da 38ª Expointer, o secretário estadual de Agricultura, Ernani Polo, pediu neste domingo a compreensão dos fiscais agropecuários. Eles são os responsáveis por inspecionar os animais na chegada ao Parque Assis Brasil, em Esteio, processo que deve iniciar na manhã desta segunda-feira. O secretário Polo pede que os fiscais agropecuários tenham bom senso diante do esforço de produtores e expositores e da expectativa deles em torno da feira.

“Nós inclusive mantivemos contato, reconhecendo o direito de manifestação, mas que a Expointer é uma feira que acontece há muitas décadas no Estado, a gente reconhece a dificuldade que estamos enfrentando, no entanto a compreensão, o bom senso são fundamentais nesse momento, para que os produtores, pecuaristas, expositores que se preparam o ano todo possam participar da Expointer”, disse Polo.

Ainda na semana passada, a Associação dos Fiscais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro-RS) definiu que a paralisação da categoria durante a Expointer vai contar com dois momentos de mobilização: em 29 de agosto, em meio à abertura dos portões ao público, e em 4 de setembro, na Abertura Oficial, durante o desfile dos campeões no Parque de Exposições Assis Brasil.

Caso confirmado o parcelamento dos salários de agosto, os fiscais – inclusive os que estão trabalhando na feira – paralisarão as atividades por quatro dias, na virada do mês, juntamente com o restante do funcionalismo.

A entrada dos 4.758 animais de argola participantes da feira ocorre, entre esta segunda e sexta-feira, das 8h até a meia-noite. No sábado que vem, a Expointer abre as portas para o público, até 6 de setembro. Já os cerca de 3 mil animais rústicos, que vão à comercialização, poderão ingressar no parque durante a feira.

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, já confirmou presença durante a festa de Esteio. O presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, também visita o Parque, no próximo sábado.

Previsão é de tempo bom e temperaturas agradáveis durante a feira

A 38ª Expointer, que se inicia neste sábado (29) e vai até 6 de setembro, deverá ser de tempo bom, com sol e calor. Conforme boletins climatológicos da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, que tem parceria com centros de meteorologia, apenas a segunda-feira (30) será de tempo nublado, com possibilidade de pancadas de chuva em Esteio. Os outros oito dias de feira prometem sol com poucas nuvens e temperaturas que variam entre 6ºC e 30ºC.

No primeiro final de semana da Expointer 2015, o sol predomina e não há previsão de nebulosidade ou pancadas de chuva. Neste sábado, quando ocorre a abertura dos portões para visitação, a previsão é de que a manhã começe com temperaturas de 12ºC, podendo chegar, na parte da tarde, aos 27ºC. No domingo as temperaturas aumentam ainda mais e devem ser registradas mínimas de 16ºC e máximas de 30ºC.


A 38ª Expointer ocorre no Parque de Exposições Assis Brasil, ao lado da BR-116, em Esteio. Ao todo serão 4.758 animais em exposição durante a feira.
Texto e edição: Imprensa/Expointer

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Coletiva de imprensa Valtra na Expointer



Esteio (RS), 24 de agosto de 2015


CONVITE: Coletiva de imprensa Valtra na Expointer -
01/09, às 9h30 na sala de imprensa do Pq. Assis Brasil
 


Contatos para a imprensa:
S2Publicom 
http://www.s2publicom.com.brTwitter Facebook / Youtube: S2Publicom
PABX:
 (11) 3027-0200 / 3531-4950

Eloisa Rangel – eloisa.rangel@s2publicom.com.br – (11) 3027-0287 / 99736-9916
Lucas Rezende– lucas.rezende@s2publicom.com.br - (11) 3027-0200 ramal 331
Viviane Santa Cruz – viviane.santacruz@s2publicom.com.br - (11) 3027-0220
Priscila Rocha – priscila.rocha@s2publicom.com.br - (11) 3027-0200

Expointer 2015 – Coletiva Massey Ferguson – dia 31/08, às 9h30 na sala de Imprensa do Pq. Assis Brasil


 

SBT e Grupo Sinos se unem para cobertura da Expointer

Parceiros dividirão casa no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio


As tradicionais esferas da Expointer | Crédito: Divulgação/Seap
As tradicionais esferas da Expointer | Crédito: Divulgação/Seap

O SBT RS e o Grupo Sinos estarão juntos na cobertura da Expointer. As empresas firmaram parceria e, neste ano, dividirão uma casa no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O espaço trará atrações como a gravação dos programas Anonymus Gourmet e Grenalizando, produção de matérias para o programa Masbah, além da realização da Confraria SBT Esporte. Também contará com estrutura completa para as equipes de redação da e dos jornais diários e sites do Grupo Sinos, além da Rádio ABC 900, que trará boletins diários direto da feira. Do local, também irão ao ar boletins para os programas SBT Rio Grande, Redação SBT RS e SBT Rio Grande 2ª Edição.

Ao todo, 50 profissionais estarão mobilizados na cobertura do evento. “Em momentos em que muito se fala de crise, é preciso ter criatividade e ousadia para realizar novos projetos”, comentou o superintendente do Grupo Sinos, Marcus Klein. “Essa união entre duas marcas fortes de comunicação, combinando a TV do SBT RS à nossa plataforma de jornais, rádio, revistas e internet, oferece não só uma cobertura completa da feira para o público, mas também uma série de excelentes oportunidades para o mercado publicitário”, disse o executivo.

A casa ficará aberta durante os nove dias da Expointer, que acontece deste sábado, 29, a 6 de setembro. A emissora e o grupo receberão clientes, amigos e expositores. Para o diretor regional do SBT, Luis Cruz, a parceria é importante pela soma da experiência e capacidades das duas empresas. “Vamos unir forças através de uma ação multimídia”, disse ele, “para atender ao crescente nível de exigência do setor do agronegócio, que quer cada vez mais informações especializadas e uma cobertura mais aprofundada para todo o estado do Rio Grande do Sul”.

Crea critica preço excessivo e falta de habilitação no PPCI da Expointer

Governo convocou coletiva para explicar procedimento e garante trabalho da empresa contratada




Feira mantém preparativos para abertura | Foto: Daniela Barcellos/Palácio Piratini/CP

Correio do Povo e Rádio Guaíba

O Conselho Regional de Engenharia (Crea) divulgou nota, nesta terça-feira, informando que a empresa contratada emergencialmente por pregão eletrônico pela Secretaria de Agricultura não tem registro nem habilitação para elaborar o Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) do Parque Assis Brasil, palco da Expointer. “A empresa, ligada ao comércio varejista de extintores de incêndio, não tem capacidade técnica”, avalia o presidente do Crea, Melvis Barrios Junior, acrescentando que o Estado vai pagar R$ 442 mil pelo serviço. O secretário da Agricultura, Ernani Polo, disse que a empresa comprovou já ter feito pelo menos três PPCIs e que o responsável técnico pelo trabalho é registrado no Crea.


A Secretaria Estadual da Agricultura marcou uma entrevista coletiva para o fim da manhã desta quarta, a ser concedida pelo coordenador jurídico da Pasta, Jivago Rocha Lemes, depois que o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio Grande do Sul (CREA-RS) questionou a contratação. 


Ele admitiu que a RS Prevenção de Incêndios seguiu no processo, mesmo sem o credenciamento junto ao CREA. Jivago fala que esse documento deve ser emitido nesta quinta-feira, um dia antes do prazo de dez dias, estipulado pelo Conselho em 17 de agosto, quando houve a notificação. Entre os demais documentos exigidos para a licitação, há três declarações de capacidade emitidas por outros contratantes, e entregues pela prestadora. A Secretaria também garante que a RS Prevenção apresentou o nome de um responsável técnico pelo trabalho. Lemes informou, ainda, que a RS Prevenção de Incêndios é responsável por cerca de 80% dos planos de incêndio emitidos na cidade de Viamão, o que a credencia para o trabalho executado no Parque Assis Brasil.


Já o CREA confirmou que vai entrar com uma representação, no Ministério Público, contra a contratação da empresa, que não é considerada habilitada por não ter apresentado, no ato de inscrição no edital, o registro junto ao órgão fiscalizador. É o que sustenta o presidente do Conselho. Melvis Barrios Jr. ressalta que, mesmo com a apresentação do documento, a irregularidade se mantém. A principal, segundo ele, é a não existência de um engenheiro responsável registrado junto ao órgão. Um item considerado determinante para a representação junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado contra a Secretaria é a subcontratação de serviços através de terceirização, já que, sem um responsável técnico, a empresa teve de contratar um especialista, após a notificação.


O CREA também questiona o valor cobrado pelo PPCI, de R$ 442 mil, considerado excessivo pelos engenheiros da área, que sugerem valor máximo de R$ 100 mil. Responsáveis pela empresa também devem prestar esclarecimentos durante a entrevista coletiva desta quarta, conforme a Pasta da Agricultura. (CP)

Dedicação premiada; Gente do Campo: conheça a história da cooperativa e dos três produtores rurais vencedores em 2015

Cerimônia de entrega dos troféus será às 18h de sábado no parque Assis Brasil, em Esteio, durante a Expointer

Por: Cadu Caldas

Gente do Campo: conheça a história da cooperativa e dos três produtores rurais vencedores em 2015 ZH/
Foto: ZH
























Vencedores do prêmio Gente do Campo, realizado por Zero Hora e Federação da Agricultura do Estado (Farsul), uma cooperativa e três produtores gaúchos serão agraciados com a distinção no próximo sábado, no primeiro dia da Expointer.
A cerimônia de premiação ocorrerá às 18h, na Casa da Farsul no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O Gente do Campo busca reconhecer homens e mulheres que são referências em suas áreas de atuação no agronegócio.
As distinções são feitas em quatro diferentes categorias: empreendedorismo, jovem, produtor do ano e tecnologia. A escolha dos vencedores é feita por uma comissão formada por dirigentes da Farsul e jornalistas de Zero Hora especializados na cobertura do setor.
Presidente da Farsul, Carlos Sperotto diz que o prêmio é mais uma maneira que a entidade encontrou para valorizar bons exemplos na agricultura e pecuária:
– O prêmio Gente do Campo é uma janela para fazer conhecidas pessoas que, na singeleza do trabalho diário no campo, não são reconhecidas.
Vice-presidente de Jornais e Mídias Digitais do Grupo RBS, Andiara Petterle destaca a premiação como um reconhecimento àqueles que se dedicam a fazer o agronegócio crescer e ajudar no desenvolvimento do Estado.
– Temos a missão de colaborar com o desenvolvimento do RS.O agronegócio é um pilar extremamente importante para isso, e o prêmio reflete sua relevância.
Com idades e atividades distintas e de diferentes regiões do Estado, os vencedores em 2015 se destacaram por desenvolver a produção agropecuária com uma visão de futuro. A seguir, conheça a história dessas pessoas que ajudam a cultivar o futuro do agronegócio.
EMPREENDEDORISMO — Suco de sucesso

(Foto Ronaldo Bernardi)

Extraídos de cascas de bergamota, laranja e lima, essências de frutas cultivadas no Rio Grande do Sul são exportados para a França, onde servirão de matéria-prima para fabricar produtos de beleza. Esta é só uma das iniciativas que torna a Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí (Ecocitrus) referência em empreendedorismo no Estado.
Fundada há 20 anos, a cooperativa com sede em Montenegro teve origem a partir da associação de 14 produtores da região preocupados em reduzir o uso de produtos químicos e tornar a produção mais sustentável. Foram eles os primeiros no RS a receber, na época, a certificação oficial de produtos orgânicos.
Hoje, no lugar de frutas in natura, como eram vendidas em 1995, praticamente toda a produção é destinada à fabricação de suco orgânico, que dá mais rentabilidade aos associados – cerca de cem famílias.
– O incentivo à agricultura familiar e à permanência no campo são fundamentos da cooperativa. O associado deve ter toda a cadeia produtiva sob a sua gestão. Não queremos ser uma cooperativa gigantesca. Prezamos pela participação de todos – diz Ernesto Kasper, vice-presidente e um dos fundadores.
Com a inauguração da planta industrial, há dois anos, os agricultores passaram a ter o domínio e a gestão de toda a produção. Kasper conta que o trabalho é desenvolvido em conjunto com os sócios-produtores:
– A distribuição de informação permite o empoderamento de cada um dos associados. Mais importante que o aspecto financeiro do negócio, é a unidade formada por todos integrantes.
JOVEM – Força feminina

(Foto Lidiane Mallmann, Especial)

O sorriso da médica veterinária Carolina Heller Pereira chama atenção à primeira vista, mas é o domínio e a desenvoltura sobre o mercado de bovinos de corte que impressionam.
A gaúcha, que administra com os pais uma propriedade em Rio Pardo, onde atua no manejo de pastagens e nas áreas nutricional, reprodutiva e sanitária da produção de bovinos de corte das raças angus, brangus, hereford, braford e suas cruzas, é uma das lideranças reconhecidas pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
Neste ano, ela recebeu o prêmio Liderança Jovem do Setor Agro do Brasil, por meio de projeto na área da avaliação da sustentabilidade econômica e ambiental de sistemas de produção de bovinos de corte.
O conhecimento no assunto não vem apenas da vivência no campo. A jovem tem mestrado e doutorado no tema e já trabalhou durante um ano como pesquisadora na Universidade de Dakota do Norte, nos Estados Unidos.
Além do trabalho na fazenda e das pesquisas científicas desenvolvidas em Porto Alegre, Carolina participa da comissão de jovens da Federação da Agricultura do Estado (Farsul) desde 2011. O contato com os produtores é realizado em eventos, feiras e até mesmo por grupos de WhatsApp.
– É importante que os produtores com mais idade vejam o potencial dos filhos como administradores. O contato entre os mais experientes e os mais jovens é saudável –  ressalta.
Preconceito por ser mulher em um ambiente predominantemente masculino, Carolina jamais sofreu:
– O respeito é natural quando se demonstra conhecimento técnico e se está atualizada sobre o mercado.
PRODUTOR DO ANO – Vocação de berço

(Foto Marcos Santierri, Especial)

Proprietário da Fazenda Dois Angicos, em Alegrete, o pecuarista Nerlei dos Anjos sabe como poucos a importância do planejamento e da qualificação do produtor para aumentar a produtividade e os ganhos da propriedade rural.
A partir de um processo iniciado há seis anos, conseguiu organizar as finanças do negócio essencialmente familiar. Hoje, são 258 hectares, sendo 150 próprios, onde o campo nativo melhorado dá sustento à criação de equinos, ovinos e bovinos das raças hereford e braford. 
Com ajuda da Fundação Maronna e de parceiros, como o Programa Juntos Para Competir, desenvolvido em conjunto por Federação da Agricultura do Estado (Farsul), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS) e Sebrae-RS, o produtor teve o acesso ao conhecimento e à assistência técnica para tornar a propriedade herdada do pai mais eficiente e sustentável.
– Agora, é hora de enxugar os gastos e economizar o que é possível. Um cordeiro que se perde já é prejuízo. Quando se é organizado, fica muito mais fácil identificar o que não é tão importante; Trabalhando direito e de forma planejada, o campo pode render bons ganhos. Mas é preciso estar aberto para estar sempre aprendendo coisas novas – diz Anjos, 57 anos.
A paixão pelo campo também foi herança da família. Dos seis filhos, só ele e mais um irmão optaram por viver em propriedade rural. O desafio agora é transmitir o legado ao casal de filhos e garantir a sucessão.
– Luto por isso. Gostaria que pelo menos um deles assumisse a administração no futuro, assim como eu fiz. Mas esse é um caminho que eles precisam escolher. Fico torcendo – afirma o agricultor.
TECNOLOGIA – Foco em planejar

(Foto Roberto Tavares de Souza, Especial)

Quarta geração de uma família de criadores de gado de Boa Vista do Cadeado, no Noroeste, o produtor Sérgio Ferreira viu na agricultura uma oportunidade para ampliar os ganhos. As terras tinham um teor de argila bom, propício para o plantio, mas a escassez hídrica na região era uma questão que preocupava a possível mudança de foco nos negócios.
A opção foi apostar no uso de tecnologia e irrigação. Gradativamente, o campo foi dando espaço para uma grande lavoura. A determinação deu resultado e, hoje, são 3,2 mil hectares cultivados, sendo 2,75 mil próprios e 180 irrigados, onde planta soja, milho e trigo.
– A tecnologia é uma maravilha. É só frequentar as feiras para ficar impressionado. Todo ano tem novidade em máquinas e genética. Sem tecnologia e inovação não se avança. É preciso planejar antes de comprar, pois é importante garantir a sobrevivência do negócio para as próximas gerações – destaca Ferreira.
Antes de comprar novos equipamentos, o produtor afirma consultar as planilhas de custos da propriedade. Se considera o valor muito salgado, costuma esperar um pouco para fazer investimentos. Quando isso acontece, além da própria ansiedade, Ferreira precisa encarar a inquietação dos dois filhos, Conrado e Rômulo, que são engenheiros agrônomos e administram a propriedade rural com o pai e a mãe.
– É importante adequar a tecnologia à realidade do bolso. Às vezes, em um primeiro momento, não é viável. Por isso, recomendo planejar bem qualquer aquisição. Se for bem pensada, a tecnologia só impulsiona a rentabilidade. Os guris se apaixonam, e eu preciso lembrar a eles que é importante ter paciência – conta.

Crea critica preço excessivo e falta de habilitação no PPCI da Expointer

Governo convocou coletiva para explicar procedimento e garante trabalho da empresa contratada




Feira mantém preparativos para abertura | Foto: Daniela Barcellos/Palácio Piratini/CP



Correio do Povo e Rádio Guaíba

O Conselho Regional de Engenharia (Crea) divulgou nota, nesta terça-feira, informando que a empresa contratada emergencialmente por pregão eletrônico pela Secretaria de Agricultura não tem registro nem habilitação para elaborar o Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) do Parque Assis Brasil, palco da Expointer. “A empresa, ligada ao comércio varejista de extintores de incêndio, não tem capacidade técnica”, avalia o presidente do Crea, Melvis Barrios Junior, acrescentando que o Estado vai pagar R$ 442 mil pelo serviço. O secretário da Agricultura, Ernani Polo, disse que a empresa comprovou já ter feito pelo menos três PPCIs e que o responsável técnico pelo trabalho é registrado no Crea.

A Secretaria Estadual da Agricultura marcou uma entrevista coletiva para o fim da manhã desta quarta, a ser concedida pelo coordenador jurídico da Pasta, Jivago Rocha Lemes, depois que o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio Grande do Sul (CREA-RS) questionou a contratação. 

Ele admitiu que a RS Prevenção de Incêndios seguiu no processo, mesmo sem o credenciamento junto ao CREA. Jivago fala que esse documento deve ser emitido nesta quinta-feira, um dia antes do prazo de dez dias, estipulado pelo Conselho em 17 de agosto, quando houve a notificação. Entre os demais documentos exigidos para a licitação, há três declarações de capacidade emitidas por outros contratantes, e entregues pela prestadora. A Secretaria também garante que a RS Prevenção apresentou o nome de um responsável técnico pelo trabalho. Lemes informou, ainda, que a RS Prevenção de Incêndios é responsável por cerca de 80% dos planos de incêndio emitidos na cidade de Viamão, o que a credencia para o trabalho executado no Parque Assis Brasil.

Já o CREA confirmou que vai entrar com uma representação, no Ministério Público, contra a contratação da empresa, que não é considerada habilitada por não ter apresentado, no ato de inscrição no edital, o registro junto ao órgão fiscalizador. É o que sustenta o presidente do Conselho. Melvis Barrios Jr. ressalta que, mesmo com a apresentação do documento, a irregularidade se mantém. A principal, segundo ele, é a não existência de um engenheiro responsável registrado junto ao órgão. Um item considerado determinante para a representação junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado contra a Secretaria é a subcontratação de serviços através de terceirização, já que, sem um responsável técnico, a empresa teve de contratar um especialista, após a notificação.

O CREA também questiona o valor cobrado pelo PPCI, de R$ 442 mil, considerado excessivo pelos engenheiros da área, que sugerem valor máximo de R$ 100 mil. Responsáveis pela empresa também devem prestar esclarecimentos durante a entrevista coletiva desta quarta, conforme a Pasta da Agricultura. (Correio do Povo) 

Trensurb terá operação especial durante a Expointer 2015


Trensurb terá operação especial durante a Expointer 2015
Aos sábados e domingos, haverá mais horários de viagem com intervalos menores - Foto: Marco Prass/Divulgação/Trensurb
De 29 de agosto a 6 de setembro, a Trensurb montará um esquema especial para adequar a oferta de serviços ao intenso fluxo de passageiros que usarão o metrô como principal opção de deslocamento para visitar a 38ª Expointer no Parque Assis Brasil, em Esteio. Durante a feira, o movimento aumenta principalmente nos finais de semana.
De acordo com a empresa, aos sábados e domingos, haverá mais horários de viagem com intervalos menores. Nos sábados, serão 230 viagens (normalmente são 199) e no domingo, 219 (o habitual são 147), com intervalos de sete minutos em horários de pico (confira os horários em tabela abaixo).
Estação Esteio
A empresa fez reparos na Estação Esteio, além de melhor orientar o fluxo dentro do terminal, situado ao lado do parque de exposições. 

Para qualificar a acessibilidade, foi inaugurado um novo elevador, que conecta o pavimento superior da estação à plataforma de embarque. Além disso, os banheiros foram reformados e adequados às normas vigentes para atender a pessoas com deficiência.

Histórico de recordes

Historicamente, a temporada de Expointer é de quebra de recordes no metrô. O maior número de passageiros transportados em um único dia pela Trensurb foi superado três vezes durante a feira em 2014, chegando a 228.250 pessoas no dia 5 de setembro. Ao longo dos nove dias de exposição no ano passado, os trens transportaram 1.625.721 passageiros, número 16,47% superior à média  do mesmo ano em períodos de nove dias.
Confira os horários e intervalos 

SÁBADOS

Partidas da Estação Mercado
(Faixa horária – intervalo entre viagens)

Das 5h6 às 7h19 - 15 minutos
Das 7h19 às 15h40 - 10 minutos
Das 15h40 às 19h59 - 7 minutos
Das 19h59 às 20h59 - 10 minutos
Das 20h59 às 23h9 - 13 minutos
Das 23h9 às 23h25 – 16 minutos

Partidas da Estação Novo Hamburgo
(Faixa horária – intervalo entre viagens)

Das 5h5 às 6h19 - 15 minutos
Das 6h19 às 15h37 - 10 minutos
Das 15h37 às 19h56 - 7 minutos
Das 19h56 às 20h56 - 10 minutos
Das 20h56 às 23h18 - 13 minutos

DOMINGOS

Partidas da Estação Mercado
(Faixa horária – intervalo entre viagens)

Das 5h5 às 9h20 - 15 minutos
Das 9h20 às 15h40 - 10 minutos
Das 15h40 às 19h59 - 7 minutos
Das 19h59 às 20h59 - 10 minutos
Das 20h59 às 23h9 - 13 minutos
Das 23h09 às 23h25 – 16 minutos

Partidas da Estação Novo Hamburgo
(Faixa horária – intervalo entre viagens)

Das 5h7 às 9h49 - 15 minutos
Das 9h49 às 15h37 - 10 minutos
Das 15h37 às 19h56 - 7 minutos
Das 19h56 às 20h56 - 10 minutos
Das 20h56 às 23h18 - 13 minutos

Texto: Mirella Poyastro/Palácio Piratini
Edição: Rui Felten/CCom 

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Sartori visita obras concluídas pelo governo no parque da Expointer


Governador José Ivo Sartori visita obras no Parque Assis Brasil
Governador José Ivo Sartori visita obras no Parque Assis Brasil - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
As obras de recuperação e remodelação do Parque Assis Brasil, em Esteio, foram vistoriadas pelo governador José Ivo Sartori nesta sexta-feira (22). Os reparos estão em fase final, para a realização da 38ª Expointer, que começa no próximo dia 29 e vai até 6 de setembro. Sartori percorreu o parque acompanhado de secretários e representantes de entidades participantes da feira - uma das maiores exposições do agronegócio da América Latina. Foram investidos R$ 1,5 milhão em conjunto com as entidades.
A parte das obras que compete ao Estado está 100% concluída, e os serviços de  responsabilidade da iniciativa privada estão 95% finalizados. "O que vemos aqui nos deixa satisfeitos, pois as melhorias são muitas. Há também ações preventivas, que nos dão segurança para que esta seja uma grande exposição. Dificuldades e desafios econômicos são superados com criatividade e solidariedade", disse Sartori, referindo-se à colaboração de todos os envolvidos no evento.

As reformas foram necessárias depois de um vendaval com rajadas de até 129 km/h que atingiu a Região Metropolitana em dezembro de 2014. Por conta disso, pelo menos 70% da estrutura do parque foi prejudicada. "Apesar das dificuldades do Estado, buscamos parceria público-privada para trabalharmos na reconstrução, e estamos hoje com as obras quase prontas", disse o secretário da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo. "É uma feira histórica e consolidada. Apesar do contexto econômico nacional, acreditamos em resultados positivos", completou.
Pavilhões da Área Internacional e o Pavilhão do Gado de Corte já estão prontos. As obras foram executadas pelo governo em parceria com o Sindicato da Indústria das Máquinas do RS (Simers), Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Crioulo (ABCCC) e Federação da Agricultura do Estado do RS (Farsul). A ABCC também está finalizando mais um pavilhão (que vai abrigar equinos e terá espaço para o público conferir o desfile dos campeões), boulevard e pista coberta para os leilões da raça. São 4.758 animais com participação confirmada na Expointer 2015.
Também houve reformas estruturais em toda a rede elétrica e troca de cercas das quatro pistas de provas. Além disso, foi construído um novo lavador para o gado leiteiro, e as duas coberturas para desembarque - uma para os rústicos e outras para os animais de argola - foram restauradas.

Texto: Anamaria Bessil/Palácio Piratini
Edição: Rui Felten/CCom